Diário do Pará Online

Assaltantes são encontrados mortos em Marabá

A Divisão de Homicídios da 21ª Seccional Urbana da Nova Marabá investiga para levantar se, de fato, os corpos de Domingos Santos Nascimento, o “Negão do Sete”, 32 anos, e Welington Lima Ribeiro o “Pezão”, 30 anos, morador do bairro São Félix são dos mesmos que mataram o cabo da Polícia Militar, Erineuto Pereira de Almeida, no sábado na Vila Santa Fé, zona rural de Marabá.

As investigações estão sendo conduzidas pela delegada Adriana Sacramento, titular desta especializada. Ela pretende ouvir parentes das duas pessoas, que são velhos conhecidos da Polícia, por conta das inúmeras prisões que tiveram ao longo da carreira criminosa deles.

A reportagem do DIÁRIO obteve informação, em primeira mão, nesta segunda-feira, dando conta que os dois corpos que estavam no mato seriam dos dois assaltantes que mataram o cabo, porém, a fonte pediu para não publicar abertamente o caso.

Tudo leva a crer que, as duas pessoas encontradas mortas, de fato, mataram o cabo P. Almeida. Uma das evidências é a informação de José Santos Nascimento, irmão do “Negão do Sete”, que, entre outras coisas, juntamente com outras cinco pessoas, saiu no sábado em direção a Itupiranga para procurar emprego, entretanto, não retornou.

A outra evidência é o fato de a polícia ter localizado uma moto Bros vermelha, com placa de Itupiranga-PA, que havia sido abandonada pelos suspeitos, às proximidades da Vila Santa Fé.

Era nesta moto que os dois andavam. Este veículo foi roubado na manhã de sábado na vila Betânia, na manhã de sábado (6). A moto pertence a Luís Pereira de Sousa, seguia em direção à Vila Santa Fé quando foi abordado por seis pessoas, armadas de espingardas e revólveres.

Luís de Sousa registrou ocorrência em Itupiranga na manhã de segunda-feira (8) e narrou que os assaltantes lhe roubaram além do veículo, documentos pessoais e o deixaram amarrado no mato.

O cabo Erineuto Pereira de Almeida estava no destacamento da Polícia Militar da Vila Santa Fé e foi informado que quatro pessoas armadas estavam no balneário “Represa”, distante poucos quilômetros do Destacamento.

P. Almeida, juntamente com o cabo João Antonio Vasque Rocha se deslocou até o local, porém, os suspeitos atiraram nos militares quando eles desciam uma ladeira às proximidades do balneário.

Segundo o major Heriberto Clauber dos Santos Furtado, que acompanha o caso, na verdade os assaltantes montaram uma emboscada, pois quando os militares se aproximaram do balneário foram alvejados e o cabo faleceu quando estava dentro da sala de cirurgia no Hospital Regional

Público do Sudeste.

Quanto à investigação deste caso, a delegada Adriana Sacramento não comenta abertamente a respeito do assunto, porém, pretende ouvir os parentes e os militares que faziam as buscas na região da Vila Santa Fé, a fim de levantar o que, de fato, aconteceu que culminou na morte dos dois suspeitos. (Diário do Pará)