Diário do Pará Online

Foragido praticava assaltos em Moju e foi preso

Foragido da cadeia pública do município de Mocajuba na região do Baixo Tocantins já está atrás das grades Jefferson Fonseca Lobato, de 19 anos, conhecido nos meios criminosos como “Bolinha de Igarapé-Miri”. Ele foi preso por uma guarnição do sargento Raiol quando portava uma arma de fogo e segundo denúncias praticando assaltos na região do município do Moju.

Na apresentação do indiciado o sargento Raiol informou que estava realizando patrulhamento ostensivo na companhia dos policiais militares Melquisedeque e Serrão, pelas ruas do bairro Nazaré no centro do município do Moju ao entrarem na segunda rua se depararam com “Bolinha de Igarapé-Miri” o qual ao perceber a presença dos policiais, retirou um objeto da cintura e jogou no mato.“Fizemos a abordagem de praxe e passamos a procurar o objeto que ele havia se livrado, e acabamos encontrando no meio do mato uma arma de fogo calibre 32, sem munições sendo dada voz de prisão ao portador que estava em companhia de um menor”, informou o sargento Raiol.

Jefferson Fonseca Lobato, que se disse auxiliar de serviços gerais, confessou que estava armado e comprou o revólver em Barcarena de um carreteiro pela quantia de R$ 300,00 e a usava em sua segurança pessoal uma vez que vinha recebendo ameaças de morte por uma galera do bairro do Parolândia no Moju.

Ele negou que usasse a arma em assaltos e que estava foragido após obter o indulto de Natal em 2011 onde cumpria pena de três anos por tentativa de roubo tendo passado um ano e dois meses em regime fechado no Centro de Recuperação em Abaetetuba.

A desculpa para estar “pinado” da cadeia não convenceu os policiais militares. “Eu não voltei pra cadeia pelo motivo de minha filha de dois anos apresentar problemas de saúde e como lá em casa poucos trabalham eu resolvi ficar e trabalhar em pequenos serviços para pagar o tratamento de minha filha” disse Jefferson Lobato.

VENENO

Além do flagrante por porte ilegal de arma “Bolinha de Igarapé-Miri” vai voltar para o “veneno” também por quebrar a chance que a justiça deu no Natal do ano passado, voltando agora ao regime fechado perdendo todas as garantias já conquistadas.

O major Silva Júnior informou que após uma triagem o menor foi liberado e que as ações de combate ao crime no município do Moju e região atendem orientações do comandante do CPR-IX tenente coronel Barata dando uma resposta a sociedade local. (Diário do Pará)