Por que a imprensa, de modo quase geral, se preocupa mais em divulgar fatos considerados 'negativos' para a imagem do Estado? Ou, em linguagem mais popular, por que os jornais e as TVs só mostram desgraças?

Ao apresentar as mazelas sociais ou enfatizar notícias que mostram um lado 'ruim' da sociedade em que vive, a imprensa acaba por chamar a atenção para que essas tais mazelas possam ser corrigidas. É o que se espera pelo menos. Não à toa, a imprensa foi chamada de 'quarto poder'.

Além disso, não se pode ignorar que há um elemento na natureza humana que tende a ter mais interesse em fatos negativos que positivos. Mas se há esse elemento 'mórbido' no jornalismo, isso não quer dizer que nos dias atuais ele não possa ou não deva ser propositivo ou, pelo menos, positivo.

É essa a idéia básica do projeto Orgulho do Pará, que o DIÁRIO DO PARÁ lançou no último dia 25 de outubro, dando prosseguimento a todo um trabalho que o jornal que mais representa a população paraense vem fazendo, em divulgar e compartilhar o que de melhor esse Estado, muitas vezes aviltado e incompreendido, possui.

É no Pará que está uma das mais originais e criativas culinárias do Brasil. É aqui o local onde a música apresenta mais variedades. É no Pará que está um dos maiores centros de pesquisa científica do país e onde se pode encontrar uma das mais belas praias brasileiras. É na capital paraense que se realiza a maior manifestação religiosa do mundo. Nasceu aqui aquele que foi coroado na Escócia como o maior guitarrista do mundo. Pode estar em uma fruta legitimamente paraense a cura ou a prevenção para doenças coronárias. E é aqui que vive o maior nome do Ultimate Fighting Championship atualmente.

Não é demais lembrar que somos a maior província mineral do planeta, temos a floresta amazônica com sua incrível biodiversidade, um patrimônio histórico onde se destacam o centenário Theatro da Paz e o Ver-o-Peso - eleito uma das 7 Maravilhas Brasileiras -, danças, música e um povo amável, alegre e hospitaleiro.

Ao mesmo tempo, o Pará vem sofrendo uma campanha nacional negativa e desgastante que anula seu rico potencial e abala seriamente a auto-estima do povo paraense. Com o projeto Orgulho do Pará, o DIÁRIO mostra que é possível fugir dessa sina negativista. E para isso, conta com a parceria dos demais veículos do Grupo RBA de Comunicação: TV RBA, Diário FM, Rádio Clube e 99 FM.

"Queremos passar essa mensagem de que o paraense- e as pessoas que escolheram essa terra para viver- tenham orgulho do que temos aqui", explica o diretor-presidente do DIÁRIO, Jader Barbalho Filho. "Vamos contrapor aos fatos negativos, o lado positivo de ser paraense. Para que a gente possa fazer diferente é necessário ter orgulho do que temos. A verdade é essa, só cuidamos do que nos orgulhamos. E precisamos ter orgulho do Pará", complementa.

O QUE É O ORGULHO DO PARÁ

Diariamente são publicadas reportagens com personagens da vida paraense, abordando aspectos culturais (culinária, música, literatura, arte, folclore etc.), científicos, econômicos, esportivos, sociais, turísticos e históricos do Pará, como forma de evidenciar a face positiva do Estado. Essencialmente, as matérias irão mostrar e falar de coisas boas, positivas e inspiradoras.

Acesse aqui o blog do Orgulho do Pará. Notícias, informações e bastidores da campanha.

Diário, Orgulho de ser do Pará - Trailer 1
Diário, Orgulho de ser do Pará - Trailer 1 ...